Todas As Coisas Estão No Lugar

by Cubüs

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

    Paying supporters can also download the EP images for CD Label, Front & Back CD Covers.

      name your price

     

1.
2.
3.
04:18
4.
03:28
5.
05:40
6.

about

Psicotropicodelia Music - PTDM026
EP
Relaunched: 04 Oct 2014

credits

released April 5, 2010

All songs by Diego Mode except track 1 by Diego Mode, Cláudio Borges, Raf. Guimarães & João Pedro Lopes.

Lyrics by João Pedro Lopes (tracks 1 & 5) & Diego Mode (track 3)

Mastered by Flanicx

Performance & Production by Diego Mode

Artwork by Tamaris de Paula

tags

license

about

Cubüs Rio, Brazil

Founded in 2003, Cubüs is an electronic manifest, a protest against manufactured music and common sense that flood the radio.

There's no sacred sound and everything can be crushed and added to the group's magic recipe.

contact / help

Contact Cubüs

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: (Não Há) Nada Que Me Faça Voltar (Fix)
(Não há) nada que me faça voltar
Todas as coisas estão no lugar
O vento frio na madrugada
Janelas embaçadas por todas as casas

(Não há) nada que me faça voltar
Todas as coisas estão no lugar
O vento frio na madrugada
Janelas embaçadas por todas as casas
Um rosto estranho a perguntar
A mesma questão a se desdobrar pelo chão
O tédio se alastra pelas cortinas
Desbotadas, fechadas por sob a neblina
Track Name: Bukowski
Blue stardust
Jackoff
In Reach Desire
(x4)

Hey Bukowski
Hey Bukowski

Skycreeps
Backwards
In Open
City
(x4)

Hey Bukowski
Hey Bukowski
Track Name: O Construtor
Forjou em fogo brando
Um pequeno corpo para usar
Construiu por partes
Cada dedo, cada vértebra

Para ter o gosto doce
Tornou a princesa
Escrava
Dos sentidos

Largou seus medos
Para gargalhar
Em prantos, em prantos

É tão bom
Como é estranho
É amargo e delicioso
Ser só um, ser só um

Forjou em fogo brando
Um pequeno corpo para usar
Construiu por partes
Cada dedo, cada vértebra

Para ter o gosto doce
Tornou a princesa
Escrava
Dos sentidos

Largou seus medos
Para gargalhar
Em prantos, em prantos

É tão bom
Como é estranho
É amargo e deliciosos
Ser só um, ser só um